UGP – PAULO FREIRE

 

O estado do Ceará celebrou com o Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) Acordo de Empréstimo nº I-882-BR/E-17-BR destinado a financiar o Projeto Paulo Freire, que constitui uma importante contribuição da SDA ao processo de melhoria da qualidade de vida da população rural cearense. Mencionado Projeto objetiva “reduzir a pobreza e elevar o padrão de vida de agricultores familiares de 31 municípios cearenses, através do desenvolvimento do capital social e humano e da produção sustentável para aumento da renda a partir de fontes agrícolas e não agrícolas com foco prioritário nos jovens e mulheres”.

 

Área de atuação

A área do Projeto compreende uma extensão de aproximadamente 23.530 Km², equivalente a 18,5% da área do Estado do Ceará, e abrange 31 municípios de 4 territórios – Cariri, Inhamuns-Crateús, Sobral e Vales do Curu-Aracatiaçu, nomeadamente:

1. Altaneira, Antonina do Norte, Araripe, Assaré, Campos Sales, Nova Olinda, Potengi, Salitre, Santana do Cariri, Tarrafas (Cariri);
2. Aiuaba, Arneiroz, Hidrolândia, Ipu, Ipueiras, Parambu, Pires Ferreira, Quiterianópolis, Tauá (Inhamuns-Crateús);
3. Coreaú, Frecheirinha, Graça, Massapê, Moraújo, Mucambo, Pacujá, Reriutaba, Senador Sá, Sobral e Varjota (Sobral);
4. Irauçuba (Vales do Curu-Aracatiaçu).

 

Beneficiários

População rural em condições de pobreza/extrema pobreza dos 31 municípios, organizações comunitárias e produtivas, com atenção especial para jovens, mulheres, indígenas e quilombolas.

 

Estrutura do Projeto

O Projeto prevê ações finalísticas distribuídas em dois componentes:

1. Componente I – Desenvolvimento de Capacidades. Financiará capacitação e treinamento para acesso às políticas públicas, assessoria técnica para preparar e executar os Planos de Desenvolvimento e os Planos de Negócios, formação de líderes, capacitação dos produtores, mobilizadores comunitários, formação de jovens para atividades econômicas e acesso à terra, e qualificação dos assessores técnicos;
2. Componente II – Desenvolvimento Produtivo e Sustentabilidade Ambiental. Destinado a financiar os investimentos produtivos a serem incluídos nos Planos de Negócios das organizações comunitárias e produtivas apoiadas pelo Projeto.

De forma complementar aos dois componentes, são previstas ações relacionadas à “Gestão do Projeto” e “Monitoramento e Avaliação”.