São José III é tema de seminário

10 de janeiro de 2012 - 15:37

O evento serviu para nivelar o conhecimento, tirar dúvidas e apresentar os novos requisitos para o projeto

Cerca de 280 pessoas, entre prefeitos, secretários de agricultura e representantes de movimentos sociais, participaram do Seminário sobre o Projeto São José III e o Desenvolvimento Rural Sustentável. Organizado pela Associação dos Prefeitos e Municípios do Estado do Ceará (Aprece), o evento abordou, principalmente, os programas da Secretaria do Desenvolvimento Agrário (SDA), que trabalharão em conjunto com as ações do São José III.

Os objetivos, marcos conceituais e aspectos metodológicos foram apresentados pelo secretário da SDA, Nelson Martins. Com foco nas cadeias produtivos, o São José III deve ser liberado em março, sendo a primeira etapa com prazo de conclusão de quatro anos. Cada prefeitura, secretaria municipal e associação comunitária precisam ter conhecimento e preparo, para atender os novos requisitos.

Segundo a presidente da Aprece, Eliene Brasileiro, as prefeituras devem aprender como conduzir o projeto para acessar as ações principalmente do São José III. “Esse é um momento importante para ocorrer o nivelamento das informações”, frisou. Para o secretário adjunto da SDA, Antônio Amorim, o conhecimento e o diálogo entre os municípios e o Governo Estadual será fundamental para o funcionamento do SJIII.

Durante a sua apresentação, o secretário Nelson Martins enfatizou que o objetivo do projeto é aumentar a renda familiar, contribuir para a universalização ao direito à água potável, avançar no saneamento básico com ações de esgotamento sanitário simplificado e promover a complementaridade entre os programas do governo. Entre eles, o Água para Todos. Executado pela Superintendência de Obras Hidráulicas (Sohidra), foi apresentado por Leão Montezuma como outra ação para o caminho da universalização do abastecimento d’água.

Uma das novidades do São José III, segundo Nelson, é viabilidade da participação qualificada e o controle social dos beneficiários. Além disso, após avaliação do projeto entregue pela associação, o recurso necessário para custear o projetista será antecipado “ Muitas não tinham dinheiro para esses os gastos”, afirmou o secretário.

Entre os programas abordados, ele ressaltou a ampliação do Leite Fome Zero que distribui 100 mil litros de leite por dia e que, em 2012, focará na produção de leite caprino. Também informou que o edital para o cadastro de novos agricultores do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) está disponível no site da SDA. No Ceará, o PAA aumentou em 6,5 milhões o investimento na compra direta dos produtos da agricultura familiar.

Entre os financiamentos para o agricultor, o Fundo de Desenvolvimento da Agricultura Familiar (Fedaf) será um das opções de acesso ao crédito. “Até o final de janeiro ele deve começar a operar”, disse Nelson. Também os gerentes do Banco do Brasil, Paulo Sucupira, e do Banco do Nordeste, Máximo Sales, mostraram as linhas de crédito disponíveis aos produtores familiares como o Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar).

Assessoria de comunicação da SDA- Munique Freitas (85)3101.8105